PERNAMBUCANA MANUELA BRAGA É NOVA PRESIDENTA DA UBES


Terminou neste domingo (4/12) o 39º Congresso da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), que reuniu em São Paulo cerca de cinco mil estudantes do ensino fundamental, médio, profissionalizante e pré-vestibular de todos os estados do país. Os encontro começou na quinta-feira e os dois primeiros dias ocorreram no Expo Center Norte. Já a plenária final foi realizada no ginásio do Colégio Salesiano Santa Teresinha. Os jovens elegeram, como nova presidenta, a estudante pernambucana Manuela Braga, de 19 anos, aluna do curso técnico de Saneamento Ambiental no Instituto Federal de Ensino de Educacao, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IF-PE).
Manuela, que vive no Recife e cujos pais vieram do interior do nordeste, terá agora o desafio de percorrer as escolas de todo o país, conhecendo os problemas de cada grêmio e debatendo soluções para a educação brasileira. Torcedora do Sport Club Recife, fã de música brasileira e literatura, ela já havia sido presidente da União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas de Recife (UMES) e líder do grêmio de sua escola técnica. (Leia mais abaixo o perfil completo da nova presidente da UBES)
Participaram da votação 1.561 delegados, estudantes escolhidos em eleições realizadas em escolas de todo o país. A chapa que elegeu Manuela, “Movimento estudantil unificado pelas mudanças do Brasil”, teve 1.288 votos, correspondendo a 82,5% do total. O outro candidato à presidente da UBES foi Gladson Reis, de Belo Horizonte, representando a chapa “Rebele-se: A UBES é para lutar”, que teve 273 votos, 17,5% do total.
Considerado o mais importante encontro do movimento estudantil brasileiro, ao lado do Congresso da UNE, o Congresso da UBES definiu os rumos do movimento estudantil secundarista para os próximos dois anos. Com o tema “Todos juntos por uma educação do tamanho do Brasil”, o encontro serviu também para convocar a manifestação #OcupeBrasília, um acampamento dos jovens na Esplanada dos Ministérios, a partir dessa segunda-feira (5), em defesa da aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE) com 10% do PIB investidos nesse setor.
MACABÉA ÀS AVESSAS: DO NORDESTE PARA OS HOLOFOTES
A estudante Manuela Braga, de 19 anos, aluna do Instituto Federal de Ensino Técnico de Pernambuco (IF-PE), diz que sempre esteve entre as mais estudiosas na escola: “Não consigo não estudar”, revela, rejeitando porém o rótulo de nerd ou cabeçuda. A partir de agora, terá de conciliar as aulas, livros e provas do curso de Saneamento Ambiental com a grandiosa missão de representar todos os milhões de estudantes brasileiros do ensino fundamental, médio, técnico e pré-vestibular como nova presidenta da sexagenária União Brasileira dos Estudantes Secundaristas.
Ao que parece, não será fácil. Nos bastidores do Congresso que a elegeu, visivelmente emocionada, deixa escapar que está com a cabeça, também, nas aulas de biotecnologia. Na verdade, facilidade não é a regra na história de vida dessa jovem nordestina, cuja mãe veio da pequena Nazaré, no interior do Piauí, e o pai de Vicência, no sertão pernambucano. Os dois se mudaram para o Recife nos anos 80, ela como babá e ele como vendedor de marmitas. Hoje, observam o progresso da filha, entre os livros e a militância. Participante da União da Juventude Socialista (UJS), antes de se tornar presidenta da UBES, ela presidiu também a União Metropolitana de Estudantes Secundaristas do Recife e foi líder do grêmio de sua escola técnica.
Comunicativa e animada, torcedora do Sport Clube Recife, fã de forró, MPB e até funk carioca, guarda carinho também pelo teatro e pelo cinema. Na literatura, seu livro favorito é “A Hora da Estrela”, cânone de Clarice Lispector. Curiosamente, o romance conta a vida de outra jovem nordestina, Macabéa, com origens familiares pobres nos rincões do Brasil. No entanto, ao contrário da personagem lispectoriana, cuja triste trajetória é marcada pela exclusão social, pela opressão e o esquecimento no sudeste, Manuela ganha o centro das atenções no debate público do país, tendo muito a falar e disposta a mudar a realidade:
“Sempre me incomodei em conhecer estudantes pobres que não assistiam aula por não ter dinheiro para o transporte, sempre me incomodei em conhecer alunos do turno da noite que não possuíam dinheiro para a alimentação. Essa ainda é a realidade de muitos, não somente no nordeste, mas em todo o país”, afirma. Como principais objetivos de sua gestão Manuela elenca a ampliação do ensino técnico e de projetos como o Pronatec, a reforma do ensino médio aliando a educação propedêutica à aprendizagem profisisonal, o aumento de investimentos na escola pública, a conquista federal da meia-entrada e do passe-livre para estudantes de todos os estados e o fortalecimento das políticas públicas para a juventude no país.
Aleḿ disso, espera ver o movimento estudantil secundarista ainda mais antenado com outras pautas como o meio ambiente, assunto que gosta e domina, e o preconceito contra as mulheres. “Conheço muitas meninas, dentro das escolas desse país, que têm sonhos, inteligência e muita capacidade de participar dos grêmios, da UBES, mas sofrem preconceitos e repressão de todos os tipos. São mal vistas pelos colegas, pela família, pela sociedade que não compreende uma mulher nova e livre, com participação política, poder e voz. Isso precisa mudar”, enfatiza, em um tom que soa como um convite a todas as potenciais jovens Macabéas do Brasil a se tornarem protagonistas na mudança do roteiro de suas vidas e da nação.
Postado por:Iago Menezes de Souza (Vice Presidente do Grêmio W.S)

Sobre gremiows

Grêmio estudantil Wellington da Silva, Nome escolhido para grêmio desde sua fundação, é uma homenagem feita para o estudante Wellington da Silva que foi assassinado em um protesto !

Publicado em 05/12/2011, em Noticias. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

1. Seja educado. Por respeito aos outros usuários use uma linguagem de fácil entendimento. Evite também usar palavras de baixo calão. Se você disser algo do tipo, ser desnecessariamente rude, inconveniente e inapropriado, seu comentário será apagado mesmo. 2. Limite-se ao assunto do post. O formulário de envio de comentários deve ser usado para o envio de comentários que de alguma forma se relacionam ao conteúdo do post o qual você está comentando, e não para recados pessoais ao site ou outra pessoa, empresa ou entidade. Se você quer dizer algo para a equipe do site, nos envie um e-mail para gremio.ws@gmail.com Também nos reservamos o direito de remover deliberadamente comentários que não sigam essa regra. Se você tem mais alguma dúvida, sugiro que visite o nossa seção Quem Somos e tente resolver ela lá, comentários com algum tipo de dúvida não serão publicados e correm o risco de não serem respondidos. 3. Comentários apenas com e-mails válidos. Em hipótese alguma ele será divulgado ou usado para envio de mensagens não desejadas, respeitando sua privacidade. 4. Use o bom e velho português. Comentários que forem carregados de vc, xau, ti adolu, e outras variações de internetês podem não ser publicados ou correm o risco de serem re- escritos, podendo assim mudar o formato do comentário original. Se você deseja ver o que realmente escreveu, não use internetês, use o português! 5. Muito cuidado com o que diz. É oportuno lembrar que esse espaço é destinado a comentários, críticas e opiniões construtivas para o Grêmio estudantil W.S . Todos os comentários que estejam fora dessa regra serão deletados. Os acessos são devidamente monitorados e qualquer usuário que fizer ofensas ou acusações sem provas estará sujeito a penas previstas em Lei. Se você concorda com todas as regras bom comentário !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: